Mitos do Empreendedorismo que precisam ser derrubados

mitos-empreendedorismo

Muito provavelmente, você ao menos já conversou com alguém sobre ter o próprio negócio ou até tem planos concretos de partir para essa empreitada. Motivos para pensarmos nisso não faltam: vontade de ter autonomia no trabalho, melhora de padrão financeiro, realização na carreira, crise econômica no país etc. Mas nós, como empreendedores e defensores do bom empreendedorismo, nos sentimos na obrigação de fazer um alerta sobre os mitos que circulam pela internet, em páginas de gurus e até mesmo nas conversas de bar. Se alguns dos pensamentos abaixo passam pela sua cabeça, é hora de refletir com a gente. Veja:

 

Vou trabalhar menos e ganhar mais

“Quero fazer o meu próprio horário, trabalhar menos tempo e ganhar mais dinheiro!”. Ouvimos essa frase com certa frequência quando conversamos com pessoas que querem empreender. Mas, vamos ser francos, ela precisa ser corrigida para “vou trabalhar mais e pode ser que eu ganhe mais também”. O empreendedor precisa ter a consciência de que ter o próprio negócio demanda um esforço diferente, preocupações específicas e ampliação do conhecimento para outras áreas, o que o leva a sair da zona de conforto. Isso não quer dizer que empreender é ruim, pelo contrário: é muito bom trabalhar pelo que acreditamos e sonhamos. Entretanto, esqueça a ideia de que o trabalho vai diminuir e que haverá um horário limite de expediente. Dinheiro fácil só existe na ficção do cinema.

 

Prefiro não trabalhar para os outros

“Chegou a hora de eu ser patrão, cansei de trabalhar para os outros.” Essa frase também é garantida em nossas reflexões sobre empreendedorismo. Bem, primeiramente, trabalhar para alguém não é sempre ruim. Em segundo, o empreendedor pode não ser empregado de alguém, mas ele sempre trabalha para alguém. Quando temos um negócio próprio, trabalhamos para o nosso cliente que, acredite, pode ser muito mais exigente que um chefe!

 

Vou ficar rico

“Agora que serei empresário, logo estarei rico”. A primeira pergunta que devemos fazer é: o que é riqueza para você? Além de ser uma resposta relativa, empreender não garante riqueza. Pode ser que aconteça? Claro! Mas o propósito central nunca deve ser esse. Empreender é criar, inovar ou fazer algo funcionar com sustentabilidade, o que pode trazer ganhos financeiros fora do padrão ou ser uma fonte de renda sustentável, mas sem luxo. A riqueza adquirida será a experiência e vivência como empreendedor, essas sim são garantidas e muito mais valiosas.

 

Para empreender, basta querer

Esse tópico pode parecer polêmico para alguns, já que existem gurus do empreendedorismo que adoram essa máxima do “querer é poder”. Mas, como empreendedores e parceiros de outros empreendedores, dizemos com tranquilidade que um negócio de sucesso não depende apenas do nosso desejo. A vontade é apenas um dos ingredientes que compõem uma lista grande de elementos fundamentais, como uma boa ideia (colocada em prática), perseverança, capital mínimo, conhecimento do mercado, entre outros.

 

A Epicentro está aqui justamente para evitar que você caia nesses mitos

Ao colocar esses mitos aqui, estamos querendo te fazer desistir de empreender? Claro que não! Na verdade, a nossa intenção é contrária a isso. Justamente por saber de todos esses mitos, levamos o empreendedorismo muito a sério. Não é por acaso que o nosso principal serviço é o Estudo de Viabilidade, em que identificamos se a criação de uma pousada ou hostel é viável. Empreender é incrível, pode ser muito rentável e vai muito além de “ganhar dinheiro”.


Quer bater um papo com a gente? Agende a sua consultoria grátis clicando aqui ou enviando um e-mail para contato@epicentroconsultoriacom.br .

Anúncios

Saiba quais são as engrenagens da sua pousada / hostel importantes para a experiência do hóspede

Se você tem planos de abrir uma empreendimento hoteleiro, deve estar pesquisando sobre o mercado, demanda e investimento necessário. E tem um ponto muito importante para conversamos que são as engrenagens básicas do ponto de venda, ou seja, o local de funcionamento do seu negócio. Quando falamos de pousadas e hostels, a estrutura física é mais relevante que outros tipos de negócio, pois a prestação de serviço e local físico se fundem em uma coisa só. Afinal, o seu espaço será a casa longe da casa de seu hóspede. Quais são, portanto, as engrenagens que precisam funcionar perfeitamente para que a experiência do seu hóspede não seja prejudicada? Veja abaixo.

1. Gestão e demandas administrativas

A administração geralmente é feita pelo próprio empreendedor ou por uma pessoa de extrema confiança. O administrador precisa ficar a atento a literalmente tudo: se os hóspedes estão sendo bem atendidos, se as acomodações estão sendo devidamente preparadas, como está a limpeza de tudo, se a cozinha está funcionando e, claro, se a demanda está de acordo com o que foi previsto.

 

2. Recepção

A recepção tem duas funções extremamente importantes:

A primeira é a interação com os hóspedes no momento do check-in. Receber as pessoas, dar as primeiras informações e encaminhá-las até a acomodação podem ser ações decisivas para o cliente ter uma experiência positiva. Uma chateação, decepção ou problema logo na chegada desanima qualquer hóspede e reverter essa situação pode não ser possível.

A segunda função é o atendimento durante o checkout: há a responsabilidade de fechar o ciclo do hóspede com chave de ouro, fazer a cobrança e saber do cliente como foi a experiência dele, informações preciosas para que melhorias sejam feitas.

Lembre-se: a recepção será o “rosto” da sua pousada ou hostel.

 

3. Governança

As atividades ligadas à Governança são a limpeza e manutenção de roupa de cama e banho. É uma demanda que reflete no dia a dia do hóspede e tem grande relevância na experiência do cliente, pois envolve conforto, higiene e atendimento. É uma engrenagem que precisa funcionar quase que perfeitamente.

 

4. Lazer

A classificação do lazer oferecido por uma pousada ou hostel depende da definição do perfil de cada negócio. Mas, independentemente do que você vai oferecer, forneça qualidade. A sua pousada tem piscina? Cuide da higiene e ofereça estrutura compatível. Tem um hostel e fez uma sala de TV? Decore com cuidado e deixe o ambiente aconchegante. Entregue aquilo que você prometeu, não gere frustrações!

 

5. Alimento e Bebidas

O que o seu empreendimento vai oferecer? Um café da manhã mais simples ou muito completo? Isso e outros pontos vão depender de outros fatores, como preço, localização e público-alvo. O importante é a qualidade e sabor dos itens oferecidos. A alimentação do hóspede também é parte fundamental na construção da experiência dele. Comida ruim, café da manhã sem graça e alimentação que faz o hóspede passar mal são tragédias com consequências imprevisíveis.

 

6. Faça do seu espaço um lugar irresistível

Lembre-se que a concorrência no ramo hoteleiro é alta! Os hóspedes estão buscando vantagens de preço e localização e, muitas vezes, o fator de decisão da escolha dele pode ser “detalhes”, como um bom atendimento e capricho na decoração de um quarto. Faça do seu espaço um lugar irresistível!

www.epicentroconsultoria.com.br

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑